Vila Real candidata os doces ex-libris do concelho às 7 Maravilhas Doces de Portugal

Depois do sucesso que a gastronomia de Vila Real alcançou com a eleição da Mesa do concelho como uma das 7 Maravilhas à Mesa de Portugal, a autarquia volta a apostar nos produtos endógenos e participa na eleição das 7 maravilhas Doces de Portugal.

O processo de candidatura é longo com muitas fases a percorrer, desde o início da Candidatura passando ao Painel de Especialistas com critérios muito rigorosos que depois vão escolher 21 candidatos por Distrito ou Região Autónoma, seguindo-se as eliminatórias, o Grande Júri, as Meias-Finais e a Finalíssima que vai dar a conhecer as 7 Maravilhas Doces de Portugal Continental e Ilhas.

Para José Maria Magalhães, vereador do pelouro do Turismo da Câmara Municipal de Vila Real, esta candidatura pretende divulgar a “marca identitária” do concelho no que diz respeito à doçaria.

José Maria Magalhães sabe que a concorrência é forte, mas espera conseguir uma boa projeção da qualidade dos produtos do concelho e da arte de saber fazer.

2

A autarquia de Vila Real defende que o concelho “tem nos seus produtos endógenos uma riqueza inquestionável que prima, não só pela qualidade e variedade, bem como pela arte e pelo conhecimento dos seus mestres”.

Nesta candidatura estão os ex-líbris da cidade, o Pito de Stª Luzia e Crista de Galo para a categoria de Doce de Território,  Cavacório para a categoria de Biscoitos e Bolos Secos e Gancha de S. Brás na categoria de Doces Festivos.

Menu