Vila Pouca de Aguiar continua a limpar as florestas

Mais de um milhão e 200 mil euros foi quanto a Câmara de Vila Pouca de Aguiar investiu o ano passado no plano de proteção contra incêndios florestais.

Alberto Machado, autarca aguiarense, refere que este ano continua a ser feito o mesmo esforço financeiro para que o concelho, com cerca de 75% do território com floresta, fique livre de incêndios.

O presidente de câmara lamenta, no entanto, que as autarquias não recebam do Estado o valor justo para a realização de gestão de combustíveis e de criação de faixas de proteção.

Alberto Machado defende que no seu concelho a estratégia política na defesa da floresta contra incêndios passa não só pela gestão de combustível e a criação de faixas de proteção, mas também com a sustentabilidade ambiental, aproveitando os recursos endógenos.

Alberto Machado lembra que o seu concelho tem definido um Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil que pretende identificar os riscos inerentes ao concelho e estabelece regras de conduta a adotar pelas diferentes entidades locais, sendo os incêndios florestais a catástrofe que maior impacto tem causado.

Menu