Auditoria às contas da câmara de Chaves revelou dívida de 41 milhões de euros em 2016

Não eram quase 30.845,04 milhões de euros, mas sim 41.052,17 milhões de euros as dívidas do munícipio de Chaves em dezembro de 2016.
Este é o resultado da auditoria mandada fazer às contas da autarquia, pelo executivo municipal liderado por Nuno Vaz, que não acreditava no montante apresentado pelo executivo de João Batista.
Entretanto passou pelo gabinete de presidente do executivo flaviense António Cabeleira, que disse que ia fazer uma auditoria às contas, mas não o fez.
O atual autarca queria apurar a “ausência de valores no relatório nomeadamente no que referia à dívida à empresa Águas do Norte, e respetivos juros, a ausência de identificação dos principais indicadores das empresas municipais participadas assim como no que referia a processos em contencioso mais relevantes”.
Relativamente à dívida com a empresa “Águas do Norte SA”, o valor apurado ascende aos 10.619 milhões de euros, entre 2010 e 2016, sendo que 3.147 milhões de euros são referentes a juros de mora.
O autarca considera “inadmissível” que se tenha deixado acumular uma dívida de mais de dez milhões de euros à empresa Águas do Norte, sendo que pouco mais de três milhões de euros deste valor são juros de mora.
Entretanto a autarquia flaviense liderada por Nuno Vaz já baixou o valor da dívida da autarquia para quase 27 milhões de euros, uma vez que “já implementou medidas de regularização da situação financeira, com destaque para o acordo celebrado com a empresa Águas do Norte SA, bem como a resolução de seis dos nove processos de contenciosos identificados”.
As conclusões da auditoria às contas da Câmara Municipal de Chaves foram ontem apresentadas comunicação social, sendo que a apresentação pública está agendada para a próxima sexta-feira (dia 17 de janeiro), pelas 21h00, na Biblioteca Municipal.

Menu