Vinte e cinco anos de prisão para crime “intolerável”

O tribunal de Vila Real condenou hoje, a vinte e cino anos de prisão um homem de etnia cigana, de 27 anos, conhecido como “Chico”, que matou Rui Lopes, um estudante de 22 anos, à porta do bar Urban Life, em Valpaços.
Rui Lopes foi atingido mortalmente quando estava a tentar apaziguar os ânimos à porta do bar, depois de terem sido disparados vários tiros no interior e no exterior do estabelecimento.
O coletivo de juízos deu como provado que o homem disparou contra um jovem, dentro do bar, não lhe tendo acertado, e mais tarde na rua disparou várias vezes, tendo atingido dois rapazes, um no ombro e outro no braço.
O condenado já estava dentro do carro quando disparou contra a vítima mortal, que foi atingida por dois tiros.
O presidente do coletivo de juízes considerou o crime como “arrepiantemente chocante” e que, por isso, o tribunal tem que dar o exemplo.

Segundo o acordão, o que arguido fez naquela noite é “intolerável” e “inaceitável” porque agiu “sem motivo”, considerando por outro lado, a atitude da jovem vítima, que ainda chegou a desarmar o arguido, como “heroica”.

O arguido foi condenado a 25 anos de cadeia, em cúmulo jurídico, por ter disparado mortalmente contra um estudante de 22 anos, a 15 de abril de 2018, e ainda por mais três crimes de homicídio na forma tentada, detenção de arma proibida e dano agravado.

Menu