Programa Nacional de Vacinação manteve cobertura de 99%

O Programa Nacional de Vacinação (PNV) da Direção-Geral da Saúde (DGS) reforçou os seus resultados de excelência a nível nacional e internacional, ao longo dos 55 anos da sua existência.

Em 2020, o PNV atingiu ou ultrapassou coberturas de 95% até aos 7 anos em todas as vacinas.

 Estes resultados são divulgados pela Direção Geral de Saúde durante a Semana Europeia da Vacinação 2021, que está a decorrer até ao próximo domingo.

 Esta iniciativa promovida anualmente pela Organização Mundial de Saúde/Europa  visa celebrar a diferença que as vacinas fazem na nossa sociedade, de uma forma geral e, em particular, no âmbito da pandemia por COVID-19.

Em 2020, apesar das evidentes mudanças nos serviços de saúde em contexto de pandemia por COVID-19, o PNV manteve-se forte, destacando-se com  99% das crianças nascidas em 2019 foram vacinadas com as vacinas recomendadas no PNV.

 A vacina contra o sarampo, a rubéola e a parotidite epidémica (VASPR) continua a cumprir todas as metas nacionais e internacionais do Programa de Eliminação do Sarampo e da Rubéola: mantém-se nos 99% aos 2 anos e nos 95% ou mais, a partir dos 6 anos, já com o esquema vacinal completo.

A vacinação de adolescentes do sexo feminino, com o esquema completo da vacina contra o Vírus do Papiloma Humano (HPV), mantém-se muito elevada: igual ou superior a 95% a partir dos 14 anos de idade.

A cobertura vacinal da grávida, para proteger os seus bebés de tosse convulsa, continua muito elevada, estimando-se que este ano tenha chegado aos 90%. A vacinação do adolescente e do adulto com a vacina contra o tétano e difteria (Td) mantém-se elevada – chegando aos 96% aos 14 anos e aos 80% aos 65 anos.

Aos 12 meses de idade, 84% das crianças foram vacinadas atempadamente.

Nota da Direção Geral de Saúde

Menu