Processo da PanReal foi discutido na Assembleia Municipal Vila Real

Na última assembleia Municipal de Vila Real o Movimento Pró Nadir utilizou o espaço que é concedido aos munícipes para apelar ao presidente da Câmara que classifique a Panificadora Panreal como Património de Interesse Municipal.

O autarca, Rui Santos, diz que o município não tem viabilidade económica para adquirir aquele imóvel e baseia-se ainda no parecer da Direção Regional da Cultura que não classifica o imóvel como de Interesse Nacional.

Mila Simões de Abreu, do Movimento Pró Nadir, considera que o presidente da Câmara “continua a não entender a importância do estatuto de Património Interesse Municipal” e que o município não necessita de adquirir nada.

O Movimento Pró Nadir entregou à Ministra da Cultura uma petição com 850 assinaturas, entre elas de conhecidos arquitetos como Siza Vieira e Souto Moura, pedindo que reveja o processo. Mila Simões de Abreu questiona qual será depois a posição do autarca vila-realense caso a Ministra Graça Fonseca dê parecer que proteja o imóvel.

Entretanto, no período antes da ordem do dia, o assunto Panificadora Panreal tinha sido abordado pela bancada do PSD. Vasco Amorim quis saber qual a posição da autarquia neste processo de eventual demolição daquele imóvel. O líder da bancada social democrata diz que apesar de estar no programa do PS a defesa daquele imóvel, “parece agora que o presidente desistiu”. O PSD defende “que poderia ser encontrada uma solução parecida com a que foi encontrada para o Hotel Tocaio”

O presidente da Câmara, Rui Santos, refere que a classificação do imóvel como Património de Interesse Municipal implicaria que posteriormente a autarquia tivesse que agir caso os proprietários não estivessem interessados em recuperar, e que neste momento a autarquia não tem viabilidade económica para recuperar aquele espaço.

O edifico da Panificadora PanReal foi desenhada pelo artista plástico e arquiteto Transmontano Nadir Afonso e agora vai ser demolido.

O movimento Pró Nadir refere que vai continuar a defender esta obra.

Menu