Filandorra acusa DGArtes de “crime cultural” e falta de respeito pelo público

A Filandorra Companhia Profissional de Teatro ficou de fora da lista das companhias que vão receber apoio sustentado às artes em 2020 e 2021.

A lista provisoria da DGArtes não contempla qualquer apoio à companhia do Nordeste que atua há 33 anos na região Norte.

Para o diretor da Filandorra, David Carvalho, este é um “crime cultural” demonstrando um “desnorte absoluto” do Ministério da Cultura. David Carvalho diz mesmo que esta atitude é “um insulto ao público.”

David Carvalho diz que a Filandorra cumpre todos os requisitos exigidos pelo programa de apoio sustentado às Artes, no entanto não há verba disponível para todas as companhias, sendo as privilegiadas as de Lisboa e Porto.

Se não houver retrocesso nesta decisão da DGArtes,  a Filandorra pondera encerrar a atividade levando a um despedimento coletivo.

A Filandorra aguarda agora pela realização de uma reunião com a DGArtes.

Menu