Comemoração dos dez anos da CIM Douro marcada por críticas ao Plano Nacional de Investimentos 2030

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Douro quer menos palavras e mais ações por parte do governo. Na comemoração dos dez anos desta CIM, Carlos Silva Santiago, lembrou três grandes projetos para a região que não estão vertidos no Plano Nacional de Investimentos 2030, nomeadamente a internacionalização da linha do Douro, o IC26 e a aposta na rede fluviária. 

Presente na cerimónia esteve o secretário de estado para a valorização do interior, João Catarino, que justificou a ausência dos projetos estruturantes para o Douro no PNI, dizendo que se trata apenas de um documento inicial, que poderá ser sujeito a alterações.

O Plano Nacional de Investimentos 2030 marcou a cerimónia de comemoração dos dez anos da CIM Douro… O presidente desta estrutura e autarca de Sernancelhe faz um balanço muito positivo na forma como os autarcas se uniram neste novo modelo. 

O secretário de estado para a valorização do interior falou num processo gradual de descentralização conforme a maturidade das diversas comunidades intermunicipais. 

A comemoração dos dez anos da Comunidade Intermunicipal do Douro decorreu hoje, no Peso da Régua e ficou marcada pelas críticas ao Plano Nacional de Investimentos 2030, que não contempla vários projetos considerados vitais para o desenvolvimento da região. De referir que a CIM Douro agrega 19 municípios dispersos por quatro distritos, nomeadamente Bragança, Vila Real, Viseu e Guarda. 

 

 

Menu