Autarquia de Vila Real já respondeu ao comunicado da AAUTAD

O executivo camarário de Vila real já respondeu ao comunicado da AAUTAD sobre a autorização de ruído até às 5 horas, retirando uma hora ao que tradicionalmente os estudantes estavam habituados.

A autarquia começa por referir que “ser parte de Vila Real acarreta direitos, mas também responsabilidades” lembrando que durante as “Barraquinhas Académicas” a AAUTAD não cumpriu o estabelecido “lamentavelmente, e apesar de alertada para os cuidados que deveria ter com a intensidade do ruído durante a madrugada, a AAUTAD permitiu que os níveis sonoros, logo na primeira noite, roçassem o intolerável, numa zona eminentemente residencial.”

A autarquia refere que este facto “motivou inúmeras queixas de cidadãos, quer junto do Município, quer junto das autoridades policiais.”

O município lembra que “como consequência dessa falta de cuidado, foi decidido reduzir a licença especial de ruído em uma hora e condicioná-la à existência de meios de medição e limitação de ruído, durante a “Caloirada aos Montes”. A AAUTAD, em vez de assumir os seus próprios erros e falhas como causa desta consequência, prefere responsabilizar o Município. ”

Para o executivo camarário “a UTAD é Vila Real e Vila Real é a UTAD.
Esta afirmação encerra, em primeira e última análise, o enorme respeito que deve existir de parte a parte. A AAUTAD é constituída e representa pessoas legalmente adultas e responsáveis pelos seus atos. É assim que são encaradas pelo Município de Vila Real. Se a UTAD e os seus alunos merecem consideração pelas instituições locais, o contrário também terá que ser verdade. Em todas as noites das “Barraquinhas Académicas” a AAUTAD foi alertada para os níveis excessivos de ruído, por mensagens que foram respondidas, tendo mesmo sido admitido que o mesmo se verificava. Infelizmente tal não impediu que o problema se repetisse.”

Mas o comunicado da Câmara Municipal de Vila Real vai ainda mais longe e refere que ” a AAUTAD também é omissa relativamente ao apoio que é dado pelo Município às festas académicas.
O local onde decorrem é cedido gratuitamente pelo Município, tal como todas as grades de limitação, barracas de pequena dimensão, transportes e meios de transporte, infraestrutura elétrica, para não referir os recursos humanos que carregam, montam, limpam, entre outras tarefas, o recinto. Acrescente-se a este apoio logístico o apoio financeiro. Apenas no ano de 2018, o Município de Vila Real apoiou financeiramente em 20.531€ a AAUTAD.”

O comunicado do município de Vila Real termina lamentando a atituide e posição da direção da AAUTAD e faz votos de que não esteja em perigo “um historial de décadas de bom relacionamento”.

Menu