Apresentada a edição deste ano do Prémio Arquitetura do Douro

A CCDRN e a Ordem dos Arquitetos apresentaram a edição deste ano do Prémio de Arquitetura do Douro.

Uma iniciativa lançada em 2016 por ocasião das comemorações dos 250 anos da Região Demarcada do Douro e que tem vindo a ser realizada de dois em dois anos, tem o  objetivo de divulgar e promover a cultura arquitetónica do douro fomentando as boas práticas no exercício da arquitetura em obras de construção, conservação ou reabilitação de edifícios no território do Património Mundial.

A apresentação desta edição decorreu na Quinta do Vallado, que detém já duas menções honrosas como é o caso da Adega e do Hotel Vínico.

Para o presidente da CCDRN,  Freire de Sousa, “é obrigação das instituições garantiram a preservação da paisagem protegida enquanto Património da Humanidade” no entanto acredita que é preciso “acrescentar a capacidade de com equilíbrio intervir sem desvirtuar.”

O arquiteto Francisco Vieira de Campos que já recebeu uma menção  honrosa com a sua criação da Adega da Quinta do Vallado diz que para se intervir no Douro tem de haver “cuidado”.

João Rebelo da Quinta do Vallado, explicou como surge o projeto desta Quinta que já é uma referência na região.

A cerimónia de apresentação da edição deste ano do Prémio de Arquitetura do Douro  serviu ainda para assinalar o dia dos monumentos e sítios, promovendo uma reflexão em torno da importância da vivência nos territórios de baixa densidade. Foram ainda recordadas as obras distinguidas nas edições anteriores.

Podem concorrer a este Prémio de arquitetura do douro edificações que estão implementadas no território da NUT III Douro devendo as candidaturas ser entregues até 30 de setembro deste ano. A entrega do Prémio está marcada para 14 de dezembro.

Menu